Um testemunho de como é possível destruir esta terrível doença e ser FELIZ!

.Desabafos recentes

. Vitória

. Feliz

. Dias bons

. Sobretudo medo

. Sobretudo medo

. Aprovada

. O tempo não chega

. Para a frente é que é o c...

. É agora ou nunca

. Indefenida

. O lobo

. Hoje

. Conclusão da consulta

. Com certezas

. Férias

. Aqui... Jamais fingirei

. O início do fim

. Eu mando

. Por favor

. Ao acaso

. Aprender

. Caminhar

. É mesmo possível

. Quem disse que era fácil?

. Mais um passo

.Arquivos

. Junho 2011

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.Outros Blogs

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sábado, 16 de Agosto de 2008

Feliz

A verdade é que está tudo óptimo. Ás vezes penso que bem demais mas não quero pensar assim, como qualquer pessoa mereço a felicidade! Tento pensar num dia de cada vez e nada mais, o que vier virá. Tenho aprendido a viver com o que há de bom e de mau. E o máximo que consigo pensar é como vai ser a próxima semana, não faço planos para o futuro.

 
Tenho a sorte de conhecer pessoas fantásticas que gostam de estar comigo e é tão bom quando nos sentimos acarinhados e amados. Vou aproveitando cada dia da melhor maneira e ainda bem que sinto o tempo a passar devagar, até podia parar de vez em quando!
 
Quanto ao peso tenho aumentado muito pouco, mas o suficiente para me sentir aflita quando apalpo a barriga e ainda estou longe do peso “normal”. Quanto ao descontrolo, tal como decidi, acabou já lá vão 2 meses. Em relação à comida vou experimentando novos alimentos mas sinto que como mais do que devia… Mas alguém me garante que não
 
Tenho tido mais dificuldade em controlar a quantidade de comida à noite quando chego muito tarde porque passo muitas horas sem comer, mas nem sequer ponho a hipótese de deitar fora. No outro dia, quando saí levei um yogurte para beber e fui à WC porque não queria comer à frente das pessoas com quem estava e quando chego uma das raparigas tinha acabado de comprar batatas fritas… Senti-me ridícula. Porque tenho de esconder que tenho fome? Porque me sinto ainda tão diferente? É isto que ainda não está bem… Mas não quero exigir que mude tudo de uma vez. Estou muito feliz e tenho enfrentado a doença todos os dias, se continuar assim vai chegar o dia em que serei livre e estarei em paz.
 
Vou bem, qualquer coisa que precisarem responderei logo que for possível.
Desejo a vossa felicidade.
Nunca desistem, é preciso aceitar que demora tempo e que há pedras pelo caminho. Afinal, vale a pena
Sinto-me: preenchida
Publicado por Aninhas às 20:13
Link do post | Adicione aos favoritos
De Inês a 4 de Setembro de 2008 às 01:10
Quis transcrever isto para aqui porque acho q não ias ter oportunidade de ler na revista onde escrevi..e queria q lesses. Porqe apesar de tdo pensei nele durante algum tempo :)
De Aninhas a 4 de Setembro de 2008 às 19:33
A tua história mostra mta coragem. É realmente impressionante como esta doença nos prende. Fizeste-me lembrar da prisão que tb eu vivi durante tantos anos, as mentiras, o sofrimento, o desgaste, a vontade, a culpa, o perfeccionismo...
Mas há males que vêm por bem, tal como disseste, agr consigo ver a vida de outra maneira e aprendi a olhar-me com outros olhos.
Sou feliz assim e n quero mais olhar para trás, fico mt contente por ti também! Acho uma optima ideia teres deixado aqui o teu testemunho de esperança, é realmente importante para nós qd estamos tão lá no fundo ver que existe luz.

Deixaste-me mt pensativa.... :)
De Diogo (Joana) a 4 de Setembro de 2008 às 21:58
Aninhas, sou o mano da Joana
à semelhança do q fiz c outras meninas amigas da Joana, faço tb ctg. A minha mana pede para vos polvilhar c boa esperança e mt felicidade... Sinto mta falta dela, somos irmãos, mas acima de tudo, gémeos... é 1 sofrimento atroz n poder tê-la cmg, ouvi-la rir e gargalhar (apesar do sofrimento). Por isso, TB acredito q seja 1 profissional de saúde óptima (já c vários convites-não digam nada pq ela fica mt "aflita", m é verdade). Ela está bem, o peso n sobe... mas acredito q a situação mudará, n está cá... está na Suécia. Queria estar perto da avó (interior/ acredito q tem medo q algo aconteça) e assim sente-se + protegida. Não sei se vos contou, mas antes de querer ser internada, os rins e o coração falharam (ela nunca quer preocupar ninguém, portanto, n leves a mal a falta de informação). Os médicos (colegas dos pais acharam por bem), a clínica é das melhores do mundo e tem mtas actividades para ela, já q detesta sentir-se inútil.

Tudo irá ficar bem, p todas! =) Acredito nisso. Não desistam, por favor.

Um abraço grande,
Diogo e Joana
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.Mais sobre mim

.Pesquisar neste blog

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Dados gerais

Tive uma anorexia nervosa com crises bulímicas tratada e cuidada no HUC, onde ainda estou a ser acompanhada. Consegui atingir todos os meus objectivos, sou feliz e deixo aqui o meu testemunho em como é POSSÍVEL acabar com todo o sofrimento e dor que esta doença me trouxe.

.tags

. todas as tags

.Dos que mais gosto

. Feliz

. Férias

. Para ti... sorrio

. Conclusão da consulta

. Sofrida

. É agora ou nunca

. O lobo

. Mudar de vida

. A vida que eu levo

. Pensamentos contraditório...