Um testemunho de como é possível destruir esta terrível doença e ser FELIZ!

.Desabafos recentes

. Vitória

. Feliz

. Dias bons

. Sobretudo medo

. Sobretudo medo

. Aprovada

. O tempo não chega

. Para a frente é que é o c...

. É agora ou nunca

. Indefenida

. O lobo

. Hoje

. Conclusão da consulta

. Com certezas

. Férias

. Aqui... Jamais fingirei

. O início do fim

. Eu mando

. Por favor

. Ao acaso

. Aprender

. Caminhar

. É mesmo possível

. Quem disse que era fácil?

. Mais um passo

.Arquivos

. Junho 2011

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.Outros Blogs

blogs SAPO

.subscrever feeds

Domingo, 16 de Março de 2008

Quem disse que era fácil?

Não é fácil não... Mas quem disse que era?!

 

Ontem à noite não conseguia dormir. Pensei que fosse dos cafés que bebi até às 13h. Mas a verdade é que tremia porque estava com fraqueza. Não queria acreditar. Recusava-me a ir comer. Tinha sido a festa de aninhos da minha afilhada linda. Comi 2 empadas quando cheguei, depois de cantar os parabéns comi o bolo de anos de chocolate (deliciosooo) e ainda repeti mas tive de ir deitar fora. Às 21h comi ainda caldo verde. Foi a carne das empadas, todo aquele açúcar e chocolate horroroso do bolo e a batata da sopa! O suficiente para não me autorizar a comer há 1h.

Enquanto tremia de fraqueza comecei  a pensar que precisava de perder peso e que se quisesse conseguia voltar a fazer a minha dieta. Tive vontade de chorar não queria dar ouvidos àqueles pensamentos doentios e não me queria render à comida. Mas pensei: "Afinal o que é que quero? Aproveitar os meus quase 20 anos com tudo o que há de bom para se viver ou viver presa numa luta sem sentido que só me traz infelicidade?" A resposta veio naturalmente. Levantei-me, fui comer e adormeci.

Estaria a mentir se dissesse que não tive medo, que não me senti nervosa e que dormi como um anjinho. Mas só me interessa que quando  caio levanto-me de cabeça erguida e não me massacro com sentimentos auto-destrutivos que não me deixam continuar a caminhada.

 

Mas nem tudo está bem... Hoje menti ao meu pai disse que ia beber café com as minhas Amigas e fui para casa descontrolar-me. Embora a vontade de estar com elas fosse grande a vontade de me descontrolar era maior. Sinto vergonha do que fiz. Menti e dei ouvidos à parte insana da minha cabeça.

Tenho andado bastante descontrolada e não tenho saído tanto como devia. Tenho medo de me estar a desviar do caminho, tenho medo de engordar, tenho medo de não passar a B. e a I., tenho medo de não aguentar muito tempo sem grandes resultados.

 

Não quero que estas inseguranças me detenham! Sei o que quero e tenho a certeza do que não quero. Não quero nunca mais voltar a sentir o que senti nas férias do Verão por isso não posso andar para trás.

Sinto-me: desanimada
Publicado por Aninhas às 22:26
Link do post | Adicione aos favoritos
De AB a 17 de Março de 2008 às 10:50
Minha querida, se te disser que te entendo e que fiz tudo isso e tm mais penso que vais acreditar.. penso que a tua mentira é mais do que compreensivel e desculpavel até, foi uma mentira imposta pela doença e para evitar juizos de censura que nao ias aguentar no estado de fragilidade em que te encontras. fala com a tua psiquiatra ou psicologa, mas penso que nao tens de te martirizar por isso.
eu nunca tive os pais envolvidos na terapia, pk qdo a tive já foi numa altura da vida em que eu era bastante adulta e autonoma, mas nao sei se os teus estao ou nao envolvidos nela e se falam com a terapeuta (isso tem de ser mesmo feito segundo me apercebo junto do que a m medica faz com as suas doentes, pk penso que é aí que se combina o espaço de cada um.), mas acredita que mesmo com o meu namorado, que mt amava e mt me ajudou ("peça" fundamental para a cura, pk me encostou à parede e me fez escolher quase entre a doença e ele e eu, com medo de mais um perda na minha vida e com medo de mtas outras coisas, acabei por procurar a drª dulce e só aí ter a ajuda certa), nao contava tudo.. para que? tinha que o poupar, penso que seria cruel demais estar a contar-lhe todos os pormenores. mas tb era a aunica pessoa a quem eu nao omotia, sempre que me telefonava para sair e eu estava no tal momento initmop da comida, que nao "podia"... imagino o quanto isto lhe doia, mas talvez nem fosse necessario tanta abertura sabes.. hoje vejo que é algo mt nosso e que por isso cabe-nos a nós sair das garras dessa doença, com ajuda sim e da melhor, para aproveitar o que de maravilhosso existe à nossa volta e que é por demais lindo para ficar aprisonionada por essa maldita doença de Medos e prisoes..
ps: é normal que te sintas com fome: hoje vejo como estou calma quando estou p ex com o meu namorado.. antigamenta andava sp com fome, mm depois de ter comido, tinha que enganar a fome ou com descafeinado, ou agua, ou leite, ou uma bolacha.. mas aprendi no tratamento que tudo isso é normal, pk nós estamos desnutridas e o nosso organismo acumula anos de fome... e mesmo as meninas que têm anorexia pura e que pensam nao ter fome tb têm mta fome, estao é constantemente a engana-la.. é uma violencia mt grande aninhas.. o nosso corpo nao merece e nós em geral mt menos: nao podemos separar o nosso corpo de nós, eu costuma dizer qdo estava doente que o meu corpo nao era meu já, era da doença pk ela é que dava os comandos todoas, mas NAO PODE SER: NOSSSO CORPO È NOSSO e vais consegui-lo ter de volta sem o transformar quase nada acredita, apenas fortalece-lo ...
bjs e estou sp por aqui mm que nao venha sempre (vouitb tirar umas ferias, mas vcs tao sp cmg no m coraçao)
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.Mais sobre mim

.Pesquisar neste blog

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Dados gerais

Tive uma anorexia nervosa com crises bulímicas tratada e cuidada no HUC, onde ainda estou a ser acompanhada. Consegui atingir todos os meus objectivos, sou feliz e deixo aqui o meu testemunho em como é POSSÍVEL acabar com todo o sofrimento e dor que esta doença me trouxe.

.tags

. todas as tags

.Dos que mais gosto

. Feliz

. Férias

. Para ti... sorrio

. Conclusão da consulta

. Sofrida

. É agora ou nunca

. O lobo

. Mudar de vida

. A vida que eu levo

. Pensamentos contraditório...