Um testemunho de como é possível destruir esta terrível doença e ser FELIZ!

.Desabafos recentes

. Vitória

. Feliz

. Dias bons

. Sobretudo medo

. Sobretudo medo

. Aprovada

. O tempo não chega

. Para a frente é que é o c...

. É agora ou nunca

. Indefenida

. O lobo

. Hoje

. Conclusão da consulta

. Com certezas

. Férias

. Aqui... Jamais fingirei

. O início do fim

. Eu mando

. Por favor

. Ao acaso

. Aprender

. Caminhar

. É mesmo possível

. Quem disse que era fácil?

. Mais um passo

.Arquivos

. Junho 2011

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.Outros Blogs

blogs SAPO

.subscrever feeds

Quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2008

Como é uma anoréctica?

As anorécticas e bulímicas tendem a ser perfeitas e estão sempre insatisfeitas consigo próprias. Há sempre qualquer coisa que têm medo que não esteja bem, que não agrade aos outros, que as faça errar. O facto de estas raparigas serem perfeccionistas não significa que façam tudo na perfeição. Mas significa que elas pretendem que tudo saia perfeito. E isto tem pelo menos duas consequências. Elas só se meterão a fazer algo de que estejam convictas de que fazem muito bem e deixarão de lado tudo o que poderá sair pior ou em relação ao que se julgam desajeitadas. Elas são as campeãs do branco ou preto, do é ou do não é. Não admitem que as coisas podem ser feitas sem ser a 100 por cento. Na maior parte das vezes, fazem o que se propõem. Mas julgam-se elas superiores, melhores que os outros? Não. Porque elas têm a auto-estima de rastos, elas sentem qualquer crítica como uma destruição. E estão tão preocupadas com o que os outros pensam a respeito delas que estão sempre a tentar ler o pensamento dos outros, para perceberem que juízos estão a fazer a seu respeito.


in Isabel do Carmo, Magros, Gordinhos e Assim-assim

O segundo semestre vai começar. 
Tenho medo...
Vou ter frequência terça-feira.
Tenho medo...
Mas estou a andar. É só isso que interessa. Só isso... um passo atrás do outro. Sempre em frente... quando cair levanto-me e continuo... Um passo atrás do outro. Um passo e mais outro.( Tenho medo. Muito medo... Mas vou continuar.)

Estou a pensar, afinal para onde é que eu vou?
Não sei, não interessa. Desde que não esteje parada está tudo bem. Estou a andar não é?
Então faço bem.

Publicado por Aninhas às 21:46
Link do post | Adicione aos favoritos
De cris a 7 de Fevereiro de 2008 às 09:58
Fico muito contente que estejas a andar para algum lado e tenho a certeza de que estás a andar na direcção certa, ainda que este seja um caminho com muitas curvas e obstáculos, que às vezes nos dão a sensação de nos termos enganado. Mas acredita em ti. O medo... Acho que vivemos disso, especialmente quando estamos decididas a avançar na cura. É um percurso que não conhecemos e em que sabemos que podemos cair a qualquer momento. Mas o medo deve ser só o necessário para nos mantermos "alerta" e não facilitarmos em relação às "armadilhas" da dieta. Não podemos deixar que seja um medo que nos imobilize.
Pensa que tu és capaz, e tu sabes isso. As tuas palavras mostram que estás determinada e no bom caminho, por isso és capaz. Se as coisas vão acontecer da forma "perfeita"? Não, claro que não, porque para nós a perfeição não existe, está sempre para além do melhor que conseguimos fazer. Mas não é mau não sermos perfeitas. Queres ser perfeita nos testes, e tapar a tua "perfeição" interior? Tapar uma alegria "inocente" e despreocupada, que deviamos ter, mas que não deixamos vir ao de cima? Não vale a pena, pois não?
Eu também passo os dias cheia de medo. Medo das calorias, medo de me exceder na próxima refeição, medo de não ser capaz de fazer bem o que quero, medo de ter estragado a minha oportunidade de ser mãe... Eles estão presentes, são "automáticos", mas temos que conseguir afastá-los. Às vezes temos que nos tentar acalmas, repetir mil vezes que há coisas que valem a pena e estão para além destes medos, e, aos poucos, ir eliminando-os. Tem que ser com muita paciência, muita calma, mas "água mole em pedra dura...".
Um beijinho grande para ti
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.Mais sobre mim

.Pesquisar neste blog

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Dados gerais

Tive uma anorexia nervosa com crises bulímicas tratada e cuidada no HUC, onde ainda estou a ser acompanhada. Consegui atingir todos os meus objectivos, sou feliz e deixo aqui o meu testemunho em como é POSSÍVEL acabar com todo o sofrimento e dor que esta doença me trouxe.

.tags

. todas as tags

.Dos que mais gosto

. Feliz

. Férias

. Para ti... sorrio

. Conclusão da consulta

. Sofrida

. É agora ou nunca

. O lobo

. Mudar de vida

. A vida que eu levo

. Pensamentos contraditório...