Um testemunho de como é possível destruir esta terrível doença e ser FELIZ!

.Desabafos recentes

. Vitória

. Feliz

. Dias bons

. Sobretudo medo

. Sobretudo medo

. Aprovada

. O tempo não chega

. Para a frente é que é o c...

. É agora ou nunca

. Indefenida

. O lobo

. Hoje

. Conclusão da consulta

. Com certezas

. Férias

. Aqui... Jamais fingirei

. O início do fim

. Eu mando

. Por favor

. Ao acaso

. Aprender

. Caminhar

. É mesmo possível

. Quem disse que era fácil?

. Mais um passo

.Arquivos

. Junho 2011

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.Outros Blogs

blogs SAPO

.subscrever feeds

Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2007

A vida que eu levo

O que era de mim sem este cantinho... (Falando do último post) Precisava mesmo de desabafar e pôr cá para fora tudo o que sinto sem preconceitos e sem medos. Precisava também imenso de ouvir essas palavras de conforto. É muito duro aguentar isto sozinha, mas com TODO o vosso carinho consigo arranjar forças para continuar os estudos. Muito mas mesmo muito OBRIGADA!

Ontem fiz frequência e não sei como consegui que isto não me afectasse. Felizmente que correu bem, mas a luta continua. Continuo sem conseguir dormir, sinto-me inchada, ando borbulhenta, doem-me os olhos e a cabeça e muito me esforço para não chorar e sorrir quando vou às aulas. Aqueles meninos são incríveis, são muito queridos e fazem-me muito bem.

Estive a fazer contas e apercebi-me que apenas passo 8,5h por semana "com pessoas", sem contar com os meus pais, claro. Por isso era um disparate não fazer um esforço para "estar bem" junto delas. É triste esta "vida"...

Mais uma coisa, não quero que pensem que julgo os meus pais pelas atitudes deles. Só eu sei como os compreendo. Não me sinto  triste apenas por ser "atacada" por eles, mas por ver o quanto sofrem por minha causa e não ser capaz de mudar e dar-lhes uma vida normal. 

Tudo aquilo que conto aqui é aquilo que não posso contar a mais ninguém. Os meus pais são pessoas maravilhosas que me adoram e me querem ver boa, mas sentem-se impotentes e isso revolta-os.

Sinto-me: abatida
tags:
Publicado por Aninhas às 12:08
Link do post | Adicione aos favoritos
De AB a 5 de Dezembro de 2007 às 12:47
Só para te dizer que contes sempre comigo, embora nem sempre venha cá (vou-em ausentar uns tempos em breve, por motivos profissionais)...
mas deves sempre usar isto na medida certa como fiz a Andreia: vem cá apenas na medida em que te sentires bem e menos só, pensa primeiro no teu bem estar. quando vires que isto te está a puxar para baixo sai de casa, distrai-te da melhor forma que souberes, encontra outros interesses que te façam afastar momentaneamente da doença...
eu tb fazia mt como a "meu outro eu", numa fase em que acho que a minha anorexia era mais bulimica: saía de casa para ficar afastada da comida. depois entrei numa fase em que tanto me fazia estar à beira de comida ou nao que já resistia e me controlava melhor... foram passos que fui dando sem dar por isso..
se for melhor para ti estudares numa biblioteca do que no quarto entao faz isso...
nunca te esqueças tb de duas regras essenciais para "sobreviveres" e conseguires alguns resultados nos estudos: algum alimento que fique, depois de vomitares e ao fim do dia nunca deixes o estomago totalmente vazio quando te fores deitar: ingere algo que fique depois de um dia de disparates com o nosso organismo, como uma boa caneca de leite à noite ou um yogurte, ou mesmo uma sopa ...que nao engordam nada) e tenta dormir, pk o sono é fundamental para a mente....
bjs
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.Mais sobre mim

.Pesquisar neste blog

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Dados gerais

Tive uma anorexia nervosa com crises bulímicas tratada e cuidada no HUC, onde ainda estou a ser acompanhada. Consegui atingir todos os meus objectivos, sou feliz e deixo aqui o meu testemunho em como é POSSÍVEL acabar com todo o sofrimento e dor que esta doença me trouxe.

.tags

. todas as tags

.Dos que mais gosto

. Feliz

. Férias

. Para ti... sorrio

. Conclusão da consulta

. Sofrida

. É agora ou nunca

. O lobo

. Mudar de vida

. A vida que eu levo

. Pensamentos contraditório...