Um testemunho de como é possível destruir esta terrível doença e ser FELIZ!

.Desabafos recentes

. Vitória

. Feliz

. Dias bons

. Sobretudo medo

. Sobretudo medo

. Aprovada

. O tempo não chega

. Para a frente é que é o c...

. É agora ou nunca

. Indefenida

. O lobo

. Hoje

. Conclusão da consulta

. Com certezas

. Férias

. Aqui... Jamais fingirei

. O início do fim

. Eu mando

. Por favor

. Ao acaso

. Aprender

. Caminhar

. É mesmo possível

. Quem disse que era fácil?

. Mais um passo

.Arquivos

. Junho 2011

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.Outros Blogs

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sexta-feira, 11 de Janeiro de 2008

Ossos, saliências, prolongamentos, depressões, tendões...

Estive a tirar fotos a mim sem roupa e fiquei abismadíssima! Queria ficar com uma recordação do meu corpo com este peso, porque não fiquei com fotos quase nenhumas de quando tinha 14 de IMC e tenho pena.
Mas fiquei horrorizada! Se não soubesse que eram minhas nunca, mas mesmo nunca, acreditaria que aqueles ossos eram meus. Como é que tenho tão pouca percepção do meu corpo? É inacreditável, a sério. Como é que eu posso ter complexos por ter ou achar que tenho barriga ou pernas gordas? Ou pior! Olhar para pessoas magras e ficar com inveja do seu corpo porque as acho mais magras! E em nenhuma delas vejo o contorno perfeito das omoplatas como em mim, parecem mesmo duas asinhas, as apófises espinhosas projectada fazendo um carreiro até ao sacro, nem as cartilagens costais que se ligam ao esterno que lembram uma teia. São tantos ossos… vê-se tão bem o acrómio, a epitróclea do úmero tão frágil, consigo palpar cada osso do carpo e ver na perfeição os tendões do extensor comum dos dedos e o longo e curto do polegar que forma a tabaqueira anatómica aquele buracão na mão. (Eu sei que isto se vê em toda a gente, ou quase toda, mas é a perfeição das formas acentuadas que assusta.)
Gostava de poder publicar algumas fotos.
Por um lado, fico bastante horrorizada ao vê-las, mas como não me identifico até me sinto inchada por saber, embora não dê para acreditar quando me vejo ao espelho, que sou mais magra que aquelas pessoas das quais fico roída de inveja. (não sei se esta parte do português ficou bem =/)
Publicado por Aninhas às 23:57
Link do post | Comente | Adicione aos favoritos
32 comentários:
De o_meu_outro_eu a 12 de Janeiro de 2008 às 00:45
Assusta não é? Perdemos completamente a noção dos nossos próprios contornos. Espero que estejas minimamente bem Aninha.
Não sei o que dizer... não comentei o teu último post, quando deste novidades, porque não consegui mesmo. Não consigo dizer-te nada do que quero. Tenho medo por ti. Também por mim.
De Aninhas a 12 de Janeiro de 2008 às 11:55
Eu reparei...
Medo de quê? Diz-me... =(( Faço-te mal? Estou a fazer alguma coisa errada? (para além do obvio)



Isto é um absurdo...
De o_meu_outro_eu a 13 de Janeiro de 2008 às 19:13
Não. Não me fazes mal bem pelo contrário. Há muito encaixe entre a nossa forma de pensar e tu sabes n é?
Só não comentei antes porque não consegui dizer nada mesmo. Mas li. Acreditas que todos os dias que vinha ao meu blog vinha sempre ao teu? Sempre. Talvez o afastamento dos blogs te tenha feito bem não sei.. espero que sim.
Ah.. disse que tinha medo por ti porque sei que estás no fundo. Apetece-me, mesmo com as poucas forças que tenho, dar-te a mão. Gostava tanto que tudo isto acabasse.
Aquele abraço físico e bem real, do qual nós tantas vezes sentimos falta
De o_meu_outro_eu a 13 de Janeiro de 2008 às 19:15
Só mais uma coisa. O blog é teu e fazes o que entenderes com ele, mas eu não publicava as fotos.
Beijinho
De Aninhas a 14 de Janeiro de 2008 às 12:55
É claro que n linda. Só quis exprimir um desejo :)
Bjo gnd p ti!

N cnsg ir ao teu blog e comentar... desculpa-me =(

Quero manter-me afastada mas n deixar de exprimir o que sinto, aqui neste meu cantinho quentinho.
De o_meu_outro_eu a 14 de Janeiro de 2008 às 16:50
Não precisas de pedir desculpa por não comentares o meu blog. Não sei se tens lido ou não mas isso também não é importante.
Ainda bem que não publicas as fotos.
Desculpa não consigo dizer mais nada.. sinto-me impotente.
um beijinho e nunca abandones as consultas, por favor
De Anónimo a 12 de Janeiro de 2008 às 10:46
MOSTRA!
De DramaGirl a 12 de Janeiro de 2008 às 13:23
Tenho a certeza que estás magríssima!! Eu peso 15kg a mais e estou entro da média, embora eu gostasse de pesar muito menos do que pese. Quanto ao facto de publicares as tuas fotos, eu gostava de as ver, tenho muita curiosidade mas acho que só as deves publicar se tu também quiseres e não porque as outras pessoas querem. Sabes, muitas vezes não temos consciência do nosso próprio corpo...é normal! Tem cuidado contigo :) Beijinhos
De Blair 20 a 12 de Janeiro de 2008 às 21:14
Aninha, é claro q és MAGRA!
Tu tens 1.70m e 45kg, o peso minimo saudavel para a tua altura deve rondar os 55kg, tens 10 a menos...
Por vezes tb me sinto mais gordita e dp nem acredito qdo me vejo em fotos ao pé de outras raparigas: sou a mais magra das minhas amigas... E tenho 43kg para 1,56m, tu deves estar bem mais magra.
Bjinho
De nuno a 12 de Janeiro de 2008 às 23:33
Tu tens é que ter cuidado com as fracturas, assim magrinha e tentar muito leite, se gostares. beijos e um bom fim de semana! um abraço
De M a 13 de Janeiro de 2008 às 11:00
Ana,
cruzei-me, hoje, pela primeira vez, com os teus desabafos. Reconheço-me em todas as tuas palavras e acho isto tudo uma tristeza. Reparar no corpo dos outros, se estão mais magros do que nós... De uma coisa tenho a certeza: estão mais felizes do que nós e isso é que nos devia preocupar...
Pensar em comida, no que se engorda ou deixa de engordar... Para quê??
Comer é um prazer, não nos neguemos esse prazer! Sabes qual é a melhor maneira de não nos descontrolarmos? É comermos de tudo... Se te apetece um chocolate, come-o; caso contrário, na primeira oportunidade comes o dobro do que desejarias... Se seguires um plano alimentar minimamente saudável, poderás comer de tudo, sem nunca, nunca, ficares gorda. Tu melhor do que ninguém sabes o que fazer para controlar o peso, mas sem exageros, claro.
E quero que saibas que não se engorda assim com tanta facilidade: para engordar 500g (que rapidamente se perdem...) teria de se comer mais 4500 kc para além das diariamente necessárias... Quanto à obstipação, sabias que é uma das consequências da doença?.. O colesterol alto, a incontinência urinária... A morte por paragem cardíaca... Sei que a tua prioridade não é a saúde, mas não sejas tão má contigo mesma; perdoa-te por comer e não te permitas passar fome. Se queres comer um doce, come, mas não deixes de jantar ou almoçar por causa disso (até porque desta forma o organismo absorve-o mais...).
Entendo bem tudo o que sentes e digo-te aquilo que eu gostava que alguém me fizesse ver...
Coragem.
De AB a 14 de Janeiro de 2008 às 16:55
palavras mt verdadeiras e conscientes as suas..
parece-me que tb sofre desta doença, mas penso que o facto de estar bem consciente dos riscos que comporta já pode ser uma ajuda. Sei que nao é tudo: na verdade (eu andei com AB 20 anos como já aqui disse) eu tb tinha plenas ocnsciencia desses riscos e durante mt tempo convivi com tms medos, mas chegou uma altura em que o medo e vergonha de morrer por causa dessa doença falou mais alto e tive mesmo que me tratar a serio...
foi uma grande aprendizagem o internamento acreditem: aprendizagem de vida, de realimentaçao (aí sim descobri aquili que aqui diz de nos podermos permitir comer de tudo um pouco. nao sabia do pormenos das 45000 cal, mas por sinal é isso que tenho cosntactado: que sempre que faço um desvio com uns docinhos a mais nalguma fezta ganho +- meio kilo, depois perco..) de mim mesma.. oxala um dia todas descubram que compensa mt mais ter um corpo sem ossos salientes mas com uma vida saliente e nao morta...
nao vos quero entristecer com esta comparaçao, mas é só para ver se vos puxo para "cá", para a frente sempre!!
bjs e pf sempre em frente!!
se têm terapeutas, sigam sempre os conselhos e nunca abandonem a terapia, se forem bons profissionais, pk é uma doença por demais podereosa..
De M a 15 de Janeiro de 2008 às 21:01
Esta mensagem é mais para a AB, mas também para a Aninhas e todos os outros, claro!
Cara AB,
sim, também tenho a maldita doença. Há já alguns anos, mas não tantos quanto a AB.
Nunca me quis curar, a verdade é essa. Já fiz vários tratamentos, tendo obtido alguns resultados com um deles... Bastou uma desilusão para dar todos os passos de novo para trás...
Hoje, sinto uma força diferente e acredito que é desta que me curo.
Estou cansada de passar fome, de viver em função da comida, dos horários das refeições, das contas e contas e mais contas que faço (calorias e afins).
Não é esta a vida que quero para mim...
Ler as palavras da Aninhas fez-me ver o quão triste é ouvir-me e senti vergonha de mim mesma (desculpa Aninhas), senti-me ridícula!...
Ficamos felizes numa festa porque toda a gente come e nós não! Sentimo-nos as melhores por termos a força que os outros não têm... Que triste! Os outros são muito mais felizes! Têm muita mais força: eles têm poder sobre a própria vida! Nós achamos que temos o controlo, mas é a doença que a doença nos controla! Quando como um doce ou alguma coisa que acho que "não devo" comer, sinto-me descontrolada... Nada disso! Eu consegui foi controlar a doença!!
Só agora começo a perceber que, de vez em quando, todas podemos cometer excessos; um dia comemos mais, outros menos... O que interessa é que se coma de tudo um pouco para se ter saúde. Se fizermos as contas, uma salada com queijo fresco ou uma sopa podem ter muitas mais calorias do que um prato de peixe, batata e legumes. É mais saudável e não permite que, de seguida, tenhamos um ataque bulímico e comamos este "mundo e o outro". Quando como, ando muito mais enérgica, bem-disposta...
Tenho 1,69m e já pesei 37,5 kg. Agora estou nos 39 Kg, talvez mais porque há dois dias que não me peso e tenho comido de tudo.
Não sinto culpas, não acordo a meio da noite cheia de fome... estou a começar a sentir uma liberdade que há muito não sentia...
Começo a acreditar que vou ficar muito mais bonita com uns quilinhos a mais... Se achar que estou a ficar muito "gorda", pratico mais exercício, sei lá... Nós sabemos como emagrecer, é um facto...
Posso dizer que as suas palavras me ajudaram e as da Aninhas também.
Nenhum médico nos pode ajudar se nós não quisermos, verdadeiramente, ser ajudadas...
Só mais uma coisa: quando come uns docinhos a mais, pesa-se... Sabe o que representa o meio quilo que tem a mais no dia seguinte? Aquilo que ainda não "descomeu"... Efectivamente, não se engorda assim tão facilmente... E fiquei "desiludida" ao ler que se pesa. Não se pese! Abaixo com essa ditadora (balança)!... Uma vez por semana já é um exagero, mas no caso de pessoas com historial de anorexia é razoável...
Espero ficar mesmo bem e voltar a reencontrar a pessoa feliz que eu era...
Espero que, de alguma forma, tudo o que disse venha a ajudar alguém.
Da minha parte, OBRIGADA. Ajudaram-me. Ajudem-se a vocês mesmas...
De AB a 16 de Janeiro de 2008 às 10:48
minha querida, é verdade ainda me peso, mas nao fique triste, pk acho que é mesmo porque ainda me custa a acreditar que a comida nao engorda... pk eu faço as refeiçoes completas (sopa+prato+fruta) e o peso mantem-se estavel. Quanto há as festas ou fins de semana com os tais doces realmente ganho cerca de meio kilo, mas só o sei pk me peso a seguir ao fim de semana.. pela roupa nem noto.
O que tenho feito mais para cotnrabalnaçar isso é apenas nao levar uma vida tao sedentaria e comer alguma fruta com fibra para ver se o intestino funciona bem.
Eu estou autorizada pela m medica a pesar-me uma vez por semana, mas sei que mtas meninas nao estao. cada caso é um caso. Tb sei que mtas meninas saiem disto mt rapidamente e fico mt mas mt feliz, mas isto nao é motivo para que outras que estão há mais tempo sintam que sao falhadas ou que nao vao sair, pk os medos e inseguranças sao maiores claro mas vencem-se na mesma. Agora, penso que nao posso exigir de mim o mesmo á vontade que essas meninas que nunca foram cronicas têm hoje com a comida. Eu estive 20 anos presa, foi uma vida de destruiçao e desnorte! Por isso peso-me e ainda tenho medos mas sinto-me FELIZ e mrt!! só quero mesmo continuar como estou: nem mais nem menos!!
Aconselho-a a nao pensar tanto no "depois da cura".. mtas vezes nao nos decidimos a tratar a serio com medo do que será o "depois", o viver sem a doença, se vamos ter recaidas, se nos vamos sentir ainda mais sozinhas, se vamos ter medos com a comida ou se seremos umas eternas frustradas com a comida e com o corpo... nao pense nisso p.f. porque no "depois" TUDO muda...
bjs e mta força!! e para a frente sempre!!
De M a 16 de Janeiro de 2008 às 20:40
Obrigada, AB.
Peço desculpa pelo que disse em relação a pesar-se. Eu sei que iremos sempre ter preocupações com o peso, mas, às vezes, tenho esperança de vir a ser a M despreocupada e feliz que fui.
Sei que é tudo muito difícil porque, como lhe disse, também eu tenho a doença. Tudo o que disse, tudo, tudo, foi para si, para quem ler e, sobretudo, para mim mesma.
Neste momento, sinto muita força, mas sei que ainda estou numa fase em que, caso me aconteça alguma coisa menos boa, posso voltar às canseiras, à prisão total.
Ainda não recomecei a sentir a roupa a apertar, ainda não me pesei e nem sei como vou reagir quando isso acontecer... E lá estou eu a pensar no "depois"...
Não ligue... Esta fase é difícil, até porque, desta vez, estou mais sozinha.
Namorei mais de cinco anos, mas terminei a minha relação; a minha irmã "lavou as mãos dela" desde que percebeu que eu não queria ser ajudada (e agora já não acredita em mim); a minha mãe está cansada e não conseguimos ter uma conversa sem discutir; o meu pai... Só ele ainda tem paciência para me ouvir, mas pouco pode fazer. As minhas amigas e amigos ouvem, aconselham...
Dei por mim a ligar-me à internet para ver se havia alguma nova mensagem sua...
Não sei se isto a faz feliz, mas tem-me ajudado.
Não sei que idade tem, onde mora, mas sei que me entende melhor do que muita gente, melhor do que muitos dos especialistas que já consultei...
Obrigada...
De AB a 17 de Janeiro de 2008 às 10:49
Nem sei bem que te diga. Mas o que queria mesmo era que estivesses tão bem acompanhada como eu em termos medicos (nem sempre o estive como já disse aqui e no clix, só mesmo quando encontrei a drª dulce bouça é qeu a minha vida começou a mudar). E o que digo aqui, mais nao é do que parte do que aprendi com ela e mais tarde com a equipa das DCA. Não sinto que estes meus medos impeçam a minha Felicidade, porque sao medos normais para uma pessoa com o meu historial e que, com o tempo, e com ajuda vao-se tornando menores. O que interessa primeiro que tudo é sair dos rituais da doença, com ajuda de quem sabe (sozinhas penso que deve ser impossivel ou mt dificil, pk no tratamento tb já nos preparam para evitar as recaidas e sabem lidar com o nosso medo de engordar... penso que é mt bom, fundmanental até, saber que os medicos se preocupam com esse nosso medo e nao nos querem enganar quando dizem que com aquela alimentaçao que nos vao dar nós nao vamos engordar. Acreditar nisso para mim foi fundamental. Agora se há meninas que nao se procupam com o fisico, melhor ainda, foi porque a doença nao chegou fundo e feliz delas!! Mas eu nao posso fugir do meu passado que foi o que tive. Agora há que seguir em frente!
Eu antes de conhecer a minha medica, sentia-me extremamente só e incompreendida (um mar imenso de solidão!!), mas só quando a conheci é qeu percebi que não deveria esperar mt compreensao por parde das pessoas, pk o nosso comportamento é mm dificil de uma pessoa, sobretudo que nos ame, enenteder e mt menos compreender, pk, quer queiramos quer nao, é anti natura (ai de quem se atrevesse a dizer-me isso, mas quando foi a m medica a dizer-mo, com a autoridade e experiencia que tem nestas doenças e com a afectividade que tem pelos seus doentes, eu percebi logo que ela o dizia para que eu duma vez por todas deixasse de me martirizar com a incompreensao dos outors e me concentrasse no sofriemnto da doença em si): normal é comer e nao deixar de comer ou vomitar, passar fome..
doeu esta verdade mas fez-me crescer mt e caminhar no sentido da cura e nao me revoltar tanto contra as pessoas que me rodeavam... alias tornei-me nessa altura mt mais reservada em rel aos outros para evitar juizos de quem no fundo nao entende... e cada cabeça cada sentença nao é? passei entao a canalizar todos os meus desabafos para a minha medica, essa sim quem me passou a entender e conhecia todos os atalhos e veredas desta doença....
Por isso a ajuda que te posso dar acho que nao vem de mim, vem do que a minha medica e a sua equipa me ensinaram.. oxalá tu tb encontres a ajuda certa.. eu levei 10 anos num psiquiatra que nao entendia destas doenças e pensava que estava a ser bem seguida só por ser psiquiatra, mas só quando encontrei a drª dulce percebi que existem dentro da psiquiatria pessoas especializadas só nestas doenças e para mim ela será semrpe a melhor do país e ate´do mundo.. tá no meu coraçao mm!!
bjs e força!!
ps: um bj tb à aninhas, autora do blog que espero esteja a recuperar.. e a todas as outras meninas..
De AB a 17 de Janeiro de 2008 às 11:54
M keria tb dizer uma coisa mais sobre a m alientaçao: nao tenho assim uma ditadura da balança e do peso como possas pensar.. pk às calorias nunca fiz contas, produtos light nao entram na m cozinha e o azeite um dos meus melhores amigos, para além de tudo o resto que em foi aconselhado pela medica (comer de 3 em 3 horas e nas refeiçoes preincipais sempre sopa, prato e fruta e no prato: peixe/carne, legumes+batata ou arroz).. afinal acho que nao é assim tao mau preocuparmo-nos um pouco só com o nosso corpo...
bjs
De Aninhas a 17 de Janeiro de 2008 às 16:53
Obrigada pela continuares a fazer-nos bem.
Um grnd beijo para ti e para a M. Acho que tb ela (M)poderá aprender mt contigo.

descp n comentar n tnh espirito...
De AB a 17 de Janeiro de 2008 às 17:42
obrigada minha querida.. a vida é toda ela uma constante aprendizagem para todos nós..
nao faz mal nao escreveres..
interessa qeu vás ganhando umas forças para ires vendo alguma beleza à tua volta e teres alguma paz.. e que daqui a dias possas retomar os estudos que sei sao mt importantes para ti..
bjs
De M a 18 de Janeiro de 2008 às 14:11
Obrigada pelas palavras e ensinamentos...
Aninhas, força para ti! Para o estudo e para te conseguires libertar desta doença maldita!...
Coragem e beijinho para todos!
Abraço, AB...
De AB a 17 de Janeiro de 2008 às 17:38
volto cá para lhe dizer só mais uma pequena coisa: se lhe adianta tb saber que tive que romper com o meu namorado por causa da doença e que só procurei a verdadeira ajuda por causa desse rompimento, quando me senti verdadeiramento só POR CAUSA d'Ela", que rivalizava com tudo e com todos, então peço-lhe que pense nisso.
Ele tb, por me amar, nao aguentava mais ouvir-me dizer que eu amava a doença, porque era a minha melhro amiga, porque nunca me abandonava, era a minha fiel companheira.. ele fartou-se de rivalizar com uma inimiga tao forte e tão presente e encostou-me á parede e eu, desesperada, optei pela doença... mas depois, sózinha, vi o que a doença me estava a roubar... vida, saude e sentimentos.. sentia-me morrer.. foi aí que decidi pedir ajuda e ainda bem que foi a certa!!
Depois afinal o Amor estava lá, sempre esteve, apenas estava desgastado pela doença...
nao sei se será o teu caso... mas mtas vezes esta doença faz com que distorçemos as mensagens qeu os que nos amam nos querem transmitir.. ou então, eles, de tao desesperados, transmitem-nas mas de forma errada tb..
Pior do que estarmos sozinhos é estarmos sós com a doença... solidão que se alimenta a si propria da doença.. solidão da doença acho que é das piores que há pk dá a falsa sensaçao de companhia..
De handsoftime a 14 de Janeiro de 2008 às 10:23
Ainda bem que estás bem! Fico tão feliz por ti, o importante é te começares a sentir bem. Se fosse tu sinceramente não publicava as fotos. Isso seria explorar a curiosidade alheia...
De Segredos!!! a 14 de Janeiro de 2008 às 11:25
Ola...visito regularmente este blog...mas nunca comentei...mas hoje decidi k tinha d dar uma palavra de apoio...
Espero que te cures o mais rapidamente possivel...
Toma conta de ti...

bj*
De AB a 14 de Janeiro de 2008 às 17:05
querida Aninhas fico contente por saber que já te assustas... acho que já é um sinal..
lembro-me bem da 1ª vez em que me assutei e tomei consciencia de que era mm magra, ou melhor, esqueletica... foi um 1º passo .. outros virão tenho a certeza..
como dia a M: nosso corpo nessas doenças anda constantemente esfoemado, é a ditadura da fome e do corpo magro, maltratamos mt o nosso corpo e a nossa mente.. é mt dificil andar-se constantemente com fome e a anganar essa fome e ser-se feliz ao mesmo tempo... é tao dificil tudo isso e depois tao doloroso ninguem nos entender e nao podermos esperar sequer compreensao dos outros... porque tudo isso é anti natura (quando me diziam isto ficava possessa, mas quando foi a minha medica a dizer e a explicar tintim por tintim nao só aceitei, como dei razão e mais tarde fiz as pazes com o meu corpo..)..
PF Aninhas eu gosto mt de ti, de todas as meninas que sao vitimas disto (nem toda a gente entende que somos vitimas, mas somos sim!!), vamos fazer um ESFORÇO para sair disso, ou pelo menos para nao "idolatrares "quem te está a destruir" Só peço para nao te acomodares à doença e ires sempre à tua terapeuta!!
bj grande!!
De andreia fernandes a 16 de Janeiro de 2008 às 18:11
beijos e forca,estuda bem
De Aninhas a 17 de Janeiro de 2008 às 16:56
Obrigadaaaaa liinda! Já voltaste? Descpa. Mil desculpas pela minha ausência e afastamento. No meu interior desejei c mt força que passasses um óptimo Natal com a tua familia e que entrasses no novo ano da mlhr maneira e com TUDO de bom. Tu mereces mt! Um abraço bem bem apertado ffinha. Sabes que tenho uma grande estima por ti :)

Comentar post

.Mais sobre mim

.Pesquisar neste blog

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Dados gerais

Tive uma anorexia nervosa com crises bulímicas tratada e cuidada no HUC, onde ainda estou a ser acompanhada. Consegui atingir todos os meus objectivos, sou feliz e deixo aqui o meu testemunho em como é POSSÍVEL acabar com todo o sofrimento e dor que esta doença me trouxe.

.tags

. todas as tags

.Dos que mais gosto

. Feliz

. Férias

. Para ti... sorrio

. Conclusão da consulta

. Sofrida

. É agora ou nunca

. O lobo

. Mudar de vida

. A vida que eu levo

. Pensamentos contraditório...