Um testemunho de como é possível destruir esta terrível doença e ser FELIZ!

.Desabafos recentes

. Vitória

. Feliz

. Dias bons

. Sobretudo medo

. Sobretudo medo

. Aprovada

. O tempo não chega

. Para a frente é que é o c...

. É agora ou nunca

. Indefenida

. O lobo

. Hoje

. Conclusão da consulta

. Com certezas

. Férias

. Aqui... Jamais fingirei

. O início do fim

. Eu mando

. Por favor

. Ao acaso

. Aprender

. Caminhar

. É mesmo possível

. Quem disse que era fácil?

. Mais um passo

.Arquivos

. Junho 2011

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.Outros Blogs

blogs SAPO

.subscrever feeds

Terça-feira, 27 de Novembro de 2007

Dias melancólicos

Tenho frequência de hoje a uma semana e ando angustiada. Tenho pânico de ter má nota o que implica medo de fugir à frequência. Sinto um sufoco tão grande quando me sento para estudar! É como se a minha vida dependesse da minha prestação. Não consigo combater isto, é muito doloroso.
 
Quando entro em pânico o encadeamento de ideias é este: se não consigo estudar agora, não vou conseguir estudar na véspera e por isso vou tirar má nota e não faço esta cadeira. Se não faço esta cadeira também não faço as que me faltam no próximo semestre, porque vou ter o dobro de cadeiras (e as mais difíceis) para fazer. Se não consigo fazer todas as que me faltam, não consigo mudar de curso, logo nunca vou conseguir entrar. Por tanto, não valo nada, sou uma inútil, nunca hei-de ser ninguém na vida, sou burra e vou destruir os sonhos dos meus pais porque nunca lhe vou poder dar aquilo que no fundo todos desejam: que os filhos tirem um curso superior, casem, tenham filhos e consigam subir na vida um pouco mais do que os pais, tal como eles conseguiram.
 
É absurdo não é? Mas é isto que se passa. E morro de medo tirar uma má nota.

Para quê tanto perfeccionismo? Para quê tanto sofrimento se todos os meus colegas vivem uma vida com festas, com namorados e se não tiram uma boa nota à primeira tiram à segunda e que se lixe! Porque é que não consigo pensar/agir assim? Porque é que não existe o meio termo e isto me causa tanto sofrimento?
Quero viver uma vida desafogada….!!
Publicado por Aninhas às 08:45
Link do post | Comente | Adicione aos favoritos
30 comentários:
De AB a 27 de Novembro de 2007 às 12:48
Querida Aninhas, já te falei um pouco sobre este maldito perfeccionismo que nos persegue no blog da meu outro eu... Não é nada de que nos devamos orgulhar o perfeccionismo: porque enquanto o perfeccionista se perde e agasta em pormenores para conseguir uma perfeiçao que nunca ninguem alcança (porque ninguem é perfeito), a pessoa "normal" vive mt mais tranquila e gasta mt menos energias pk faz só aquilo que acha que esta ao seu alcançe . Por isso, mtas vezes, acabamos por nao conseguir fazer o que o "normal das pessoas" faz, de tanto tempo que perdemos e tantas forças que gastamos na busca de pormenores que nos conduzem à perfeiçao . Tenta lutar contra isso, perdoa-te mais a ti própria , nao exijas tanto de ti e exige se for preciso mais dos outros. Na altura em que eu andava nessa doença e a m auto estima sempre no chao , esse meu querido Mestre de profissao que eu te referi no blog da meu outro eu, dizia que para mim os outros eram todos boas pessoas e só eu nao prestava, porque eu nada exigia dos outros e só exigia de mim. Começei a aprender com ele algumas liçoes de vida, a começar que os melhores alunos nao sao os melhores profissionais (ele era um profissional de Excelencia e nao o foi enquanto estudante), que ninguem é perfeito e que ainda bem que assim o é, porque assim todos precisam uns dos outros e todos se podem e devem perdoar uns aos outros... e mt mt mais aprendi com ele... tu és uma Pessoa mt rica, mt inteligente...tens limitaçoes ? todas as pessoas têm e parte das nossas infelizmente são causadas por esta doença e um dia aprenderás a aceita-las... mas ninguem , mt menos teus pais te poderão cobrar nada, nao sintas que eles te cobram esses resultados que pensas que esperam.. sobretudo eles querem a tua saude ... e se cobrarem outra coisa é porque nao têm a real dimensao da nossa doença e do quanto ela exige de nós...
Acima de tudo abre-te sempre com a tua medica! com a psicologa tb ! são as tuas melhores amigas e confidentes! Não guardes nada para ti! Sao elas que te vão ensinar a sentires-te satisfeita ctg com o melhor que deres de ti em cada momento da tua vida.. o teu melhor só pode ser avaliado por elas e por mais ninguem , só elas nos sabem avaliar quando a nossa identidade praticamente está diluida nestas doenças.. não estás apenas a tirar um curso: estás a tirar um curso com uma doença que só nos sabemos o tempo que nos rouba!!
bj grande e vais conseguir como eu consegui: o curso e sair disso tb !!
Calma, esperança, confiança nos medicos !!
ps : estou a escrever um pouco sem nexo, mas estou um pouco atrapalhada com serviço! desculpa.
De Aninhas a 27 de Novembro de 2007 às 14:25
Obrigada por comentares. Já li o que escreveste tb no blog da o_meu_outro_eu. Tens toda a razão.

Neste momento nas consultas o objectivo é ajudar-me a ultrapassar isto, nem sequer liga à minha alimentação, desde que não baixe de peso.

Ainda bem que contaste o teu caso, afinal isto é bem comum. Mas também havia alguma coisa que tivesses que fazer mas que te custava IMENSO pq tinhas medo de não fazers com aquele nível de exelência? Se calhar nos estudos n eras assim, mas havia outra coisa? E sentias como se fosse uma fobia?

MT Obrigda! mas responde só qd tiveres tempo n quero que te prejudiques no trab por aqui vires!

Beijinho*
De AB a 27 de Novembro de 2007 às 14:53
como te disse Aninhas enquanto estudante nunca tive ajuda medica (foi na tal epoca em que estas doenças nem eram conhecidas), nao sei como nao enlouqueci... nao sei como tirei o curso.. nao sei como sobrevivi.. mas quando tive a ajuda da drª dulce uma das coisas foi tambem combater as fobias que me iam surgindo e nós sabemos que elas surgem por causa da doença, mas enquanto nao nos curamos de vez o que os nossos medicos fazem, e bem, é ajudar-nos a viver da melhor forma possivel mesmo com a doença.. e enquanto vamos melhorando nuns aspectos só eles sabem melhor do que nós até que ponto isso nao é tb um caminhar para a cura... a drª dulce tb nao falava só de alimentaçao e peso nas suas consultas, falavamos de TUDO que me atormentava e tb das pouscas alegrias que ainda me restavam e era por aí que ela pegava penso eu...
não desanimes nunca. tens que confiar e nunca baixar de peso porque isso sim é responsavel por quase tudo de negativo que nos aconctece...
um pequeno retalho do meu passado e que tb já tinha dio nos foruns do clix, relaciona-se com a Fé: na m adolescencia era mt religiosa e o m afastamento de Deus deu-se com a paixao pela Filosofia e quase ao mm tempo com o aparecimento desta doença (que veio contraria a filosofia que eu tando estudava e amava e que era a do Kant e que falava tanto no auto controle e dominio da vontade). Quando me aparece a doença já nao tinha o Deus que me podia aceitar com as minhas imperfeiçoes, tinha-o subsituido pela filosofia, pelo racionalismo que nao aceitava um ser imperfeito como eu me tornara. A minha 1ª reacçao foi revoltar-me contra Deus e a 1ª sensaçao de abandono surge aí: porque Ele me deixou enveredar por esse caminho? porque nao me impediu? afastei-me e pronto... mt mais tarde, a meio de mt sofrimento voltei a procura-lO e depois encontra-lO na minha casa de banho qdo vomitava, qdo comia a chorar e carregada de sentimentos de culpa e lhe pedia que me ajudasse a nunca desistir da vida, a esperar por um amanha melhor, que colocasse na m vida pessoas capazes de me ajudar... fui de novo acreditanto que Ele se manifestava atraves de pessoas maravilhosas que eu ia encontrando neste mundo, atraves da força que me dava para aguentar um Monstro daqueles que era a doença.. e começei de novo a ir a uma ou outra missa, mas agora a minha Fé era mt mais madura e profunda e tb nessa altura mt sofrida como era a minha vida: imagina que na altura da comunhao eu chorava tanto pk nao percebia pk deus na ultima ceia celebrou a partida deste mundo com COMIDA!?
Quando no meu tratamento falei disso com as outras meninas (lá falavamos de tudo mesmo, parecemos uma familia de verdade) e com o psicologo que nos acompanhava nas refeiçoes, ele só disse porque a VIDA celebra-se com COMIDA; sinal de vida, de partilha, de Amizade.. Deus não celebrava a morte, sim a Vida..
desculpa este à parte, mas é para veres como na altura tudo doía e tudo isso por causa da mesma coisa que te faz sofrer a ti, à meu outro eu, à blair e a tantas mas tantas meninas: a doença..
hoje o que me fazia sofrer já nao faz, só me deixa ainda triste na medida em que sei que ainda faz sofrer pessoas que passam pelo que eu passei... mas é esse mesmo Deus ( e tem piada que passei a ver Deus nao apenas como uma figura transcendente mas TAMBÈM como "Algo" que está presente em cada Pessoa Boa que ele vai colocando na minha vida) que tb me manda fazer o que estou a fazer aqui - passar o meu testemunho de esperança..
bjs mt grandes!!!
De o_meu_outro_eu a 27 de Novembro de 2007 às 17:08
AB..
hoje não estou a conseguir dizer muita coisa mas preciso de te agradecer todas as palavras que escreveste aqui. tu és uma pessoa maravilhosa mesmo.
eu também sou crente mas neste momento sinto-me tão desligada de Deus. as perguntas que tu dizes que fazias faço eu muitas vezes. porque eu?? o que é que eu fiz para merecer isto? porque é não me ajudas? eu não mereço essa ajuda? se não mereço porque me obrigas a continuar a viver aqui?? serei uma pessoa tão má que nem a morte mereça? eu não quero pensar assim AB não quero mesmo. mas o teu comentário fez-me repensar a minha relação com Deus. Ultimamente não tenho muito ido à missa. na hora da comunhão choro sempre e custa levar com tanta pergunta de jovens da minha idade que nada sabem do que se passa.
será que Deus percebe esta dor? será que Deus percebe uma doença de futilidade e materialidade?
eu dou catequese. era para desistir de dar este último ano porque não fazia sentido ensinar umas coisas e fazer outras.. e não fazia sentido orar a Deus quando me sentia (ou sinto) tão distante dele.
desculpa se disse algum disparate.. nestas coisas da religião todos pensamos de maneira muito diferente e além disso eu não me sinto com cabeça para defender os meus pontos de vista.
fica bem
De AB a 27 de Novembro de 2007 às 17:30
queria meu outro eu, ainda bem que contei apenas uma pontinha do que foi a minha relaçao com Deus: da ilodataçao adoelescente, ao afastamento total e quase odio (que Ele me perdoe) e depois a uma reconciliaçao madura com Ele...
Quando me reaproximei coloquei essas questoes todas a uma pessoa da Igreja que mt me ajudou (de mente mt aberta apesar da idade avançada, "coisas rara!): disse-me que Ele nunca me abandonou, apenas ama-nos tanto que nos dá o livre arbitrio para escolhermos entre o bem e o mal (eu claro que preferia que ele me tivessse amado como um pai ama um filho pequenino, protegendo-o de todos os males), um amor responsavel, um amor livre... nao gostei mt de ouvir isto, mas gostei de ouvir outra coisa que eu desconhecia e que estava a precisar de ouvir: que Ele nao era aquele Deus que premiava aos bons, os "perfeitos" e como que relegava os que se colocavam á margem do socialmente correcto e aceitavel... era um deus que, pelo contrario, amava mais ainda os que sofriam com as suas fragilidades e estava cmg em todos os momentos da minha doença segurando m mao para eu nao desistir da vida, limpando as minhas lagrimas nas noites em que adormecida lavada pela dor da solidão e incmmprensao desta doença ..
começei a pesar estas duas descobertas que fiz de Deus e começei a toma-lO como um grande Amigo, aquele que compreendia a doença, mm nao tendo passado por ela (uma vez que era omnisciente) e que estaria sempre cmg em todos os momentos, mesmo naqueles em que eu nao O sentia por causa da solidão a que a doença me votava..
Se tens fé m kerida nao te preocupes com os caminhos que ela percorre e se ela ainda te traz alguma força agarra-te a isso e nao te preocupes em dizeres uma coisa e fazeres outra (eu tb procupava-me imenso com essa falta de autoridade moral para dizer fosse o que fosse aos outros, mas será que as pessoas em geral tb nao escondem um mundo de defeitos que nos nao conhecemos? nao te preocupes com isso menina, pk só nao a contamos para evitarmos mais incompreensoes que só nos fazem mal). Qto aos caminhos da fé e da vida sao mt mestiriosos (mas voces sao tao novinhas para perceberem isso! desculpem este tema é demais pesado para voces! por vezes penso que temso todas a mesma idade): eu fiz um longo caminho, por entre veredas e atalhos para voltar de novo a Deus, e a um deus que em parte está espelhado nas Pessoas de Bem. E digo-te com mta sinceridade que amo todas as pessoas pelo que elas são, pelas suas acçoes, gestos...
bj mt grande a todas e isso vai passar!
Façam por nao descer de peso, alimentar-se minimamente para conseguirem concentraçao necessaria para os estudos (eu tive um esgotamento grave a meio do curso e foi aí que contei pela 1ª vez a doença a um medico, que nao tratou da doença -pk era clinico geral e como amigo meu nem queria acreditar no que eu dizia que pensava ter - mas tratou do esgotamento, o que foi essencial para eu terminar o curso)...
De Aninhas a 28 de Novembro de 2007 às 13:21
A relação com Deus fez-me pensar pq tb era mt crente e idealizei um Deus só meu. Há muitos anos que desacreditei, mas agora fez-me pensar.

Gostei imenso da tua história, aprendi mt mas n tnh capacidades para comentar. N me sai nd... Desculpa

Mts beijinhos...
De AB a 28 de Novembro de 2007 às 14:40
Penso que o nosso deus só quer que descansemos e nao que nos preocupemos a pensar .. nao te preocupes que "eu falo" com Ele por voces.. é um Deus mt humano e humanizado (e nao aquele Deus distante e só das igrejas) aquele em que acredito nesta fase da minha vida, por sinal até nem me identifico mt com as pessoas que estão á minha volta nas igrejas, pk acho que sao pessoas por vezes pouco sensiveis aos que estao à margem do mundo (mtas vezes prontas a fazerem julgamentos dos outros e sempre detesstei isso) e estão espartilhadas em verdades absolutas, nao deixando margem para o que é relativo... por isso me centro mt no Cristo e na Msg dÉle, toda ela de compreensao e apoio aos que procuram forças para caminhar na vida).... mas isso acho que tb tem a ver com a idade e a vivencia de vida que tive..
beijinhos grandes..e desculpa este desabafo da idade... lol..
concentra-te como dia a Andrea, mas tenta alimentar-te minimamente..
De AB a 27 de Novembro de 2007 às 18:10
e só mais uma coisa meu outro eu: nao acho de modo nenhum que Deus ache esta uma doença da futilidade ou do consumo m kerida, melhor do que ninguem sabe o quanto sofremos...
tb sei que agora vou dizer um disparate (desculpem): mas eu na altura qdo começei de novo a acreditar em Deus, nao tive uma convivencia mt facilitada com este mundo pk de tão perdida que estava e desorientada (foi a fase em que o m namorado me encosta à parede e fui ao fundo e entao resolvo procurar ajuda a serio e que foi a drª dulce bouça) pedia-lhe tb que me deixasse ir para a beira dÉle já que era o meu grande Amigo. Mas tb alguem da Igreja (uma outra pessoa de mente mt aberta tb a quem contei a m doença na fase da desorientaçao) me fez ver que Deus nao está "lá em cima", mas sim cá em baixo, à minha beira e colocando pessoas na minha vida que me podiam ajudar a sair disto...
Mas que quem nao acredita em Deus que agora olhe para mim com outros olhos, de modo nenhum, porque continuo a amar todos, crentes e nao crentes da mesma forma.. até porque eu já fui uma nao crente e nao acho que tenha sido por isso que algum dia deus me tenha amado menos ou mais do que ama agora.. como a todos voces tb..
bjs e desculpem de novo!
De AB a 27 de Novembro de 2007 às 18:13
correcçao: na parte final da msg anterior queria dizer que "quem nao acredita em Deus p.f agora nao olhe para mim doutra forma... sou a mesma!! "
acho que expressei-me mal..(ainda soa resquicios do perfeccionismo.. lol.. ou grrrrr)
De nuno a 27 de Novembro de 2007 às 16:30
olá Aninhas! Tu não és burra, tens é que tentar estudar o melhor que podes e que conseguires e quando o dia da frequéncia chegar tens que tentar ir o mais relaxada possível e tentar fazer o melhor que souberes. Estudas e quando te sentires cansada, páras um bocado para descansar. Força rapariga!!!!! Tu vais conseguir!! *****[][][][] Boas aulas e um bom estudo!
De AB a 27 de Novembro de 2007 às 17:35
Obrigada Nuno pelas palavras certeiras que lhes diriges: "faz o melhor que podes e souberes"... foi isso que eu tb tentei dizer-lhes aqui: darmos o nosso melhor em cada momento é o maximo que podemos exigir a nós mesmas.
o teu apoio é mt importante para a Aninhas e para as outras meninas.
obrigada
De Zephyr a 27 de Novembro de 2007 às 16:40
Se te ajudar minimamente - não ajuda, eu sei - eu tb sou assim. Com o pormenor que deixo de ir às aulas porque entro em pânico, volto para casa, fecho-me e pronto. Com este ''sistema'' já reprovei um ano. E o engraçado é que eu até era relativamente descontraída, mas a minha família quer tudo perfeito, diz a toda a gente que eu sou a melhor aluna, perfeita, etc etc etc, que depois entro em pânico e não faço quase nada. Escusado será também dizer que não posso contar a ninguém - nem familiares mais afastados - que estou um ano atrasada na faculdade.

bj e concentra-te ^^ * *
De AB a 27 de Novembro de 2007 às 17:44
quem dera conseguisses libertar-te um pouco da pressao da familia! ou que eles nao exigissem tanto de ti!
eu felizmente nunca senti isso, pk quando a doença me foi verdadeiramente diagnosticada eu já nao vivia na mm casa dos meus pais, onde ia só ao fim de semana e era relativamente facil esconder a doença. depois passou minha mae a saber mas foi sempre mt compreensiva: mesmo nao compreendendo a doença tinha esperança que um dia tudo se resolveria... mas eu, como já tinha outra idade, tentava nao envolve-la mt no assunto e nunca soube se ela se chegou a aperceber da dimensao do nosso drama..
meu namorado sim e foi esse que, agastado, cansado desta "rival, me encostou à parede e ainda bem, porque só aí me apercebi do que estava a perder com esta doença!!
beijos e tenta ir às frequencias: eu ia pk só tentando sabia se falhava ou nao (ao contrairo da postura que tomei na doença durante mts anos:nao tentava sequer o plano alimentar pk assim nunca teria a certeza se falharia ou nao!! Afinal tao errada que eu estava: o nao conseguir nao é falhar, o recair nao é falahr, apenas um precalço no caminho, agora o nao tentar sim é mais grave. Mas mm isso eu tb fiz e hoje aqui estou eu!) e ao mm tempo aprendia com os erros.. vai lá! bjs e força!
De Zephyr a 27 de Novembro de 2007 às 21:45
Eu tb ñ moro c a minha família (GRAÇAS A DEUS), mas para a pessoa que mora cmg, não existem distúrbios alimentares, é tudo ''fitas''. Para ajudar à festa, não tenho frequências, mas sim apresentações constantes todas as semanas, e eu para falar em público fico aterrorizada, é um pesadelo. Se forem ''só'' frequências faço com relativa facilidade, pq não tenho q enfrentar nenhum publico.
De Aninhas a 28 de Novembro de 2007 às 13:25
Ajuda sim, ajuda smp ouvir alguém que nos compreende. Essa fobia de flr em público, q falas mais à frente, é outro problema que tb se trata nas consultas. N queres tentar? Tens todo o meu apoio!

Um grnd beijo e obrigada*
De o_meu_outro_eu a 27 de Novembro de 2007 às 16:47
Aninha...
A AB já disse quase tudo e ela consegue deixar-nos sempre aquela frase a boiar na cabeça...
perfeccionismo faz doer mais que qualquer outra coisa porque é algo que não se pode atingir. e tudo o que queremos e não atingimos faz-nos ficar revoltadas.
ás vezes acho que a minha cabeça devia ter um interruptor que eu podia desligar e ligar sempre que quisesse. começamos a pensar em algo que provavelmente nem afectaria qualquer outro ser humano "normal". mas a nossa cabeça complica tanto, pensa em tantas resoluções, problemas, possíveis soluções, possíveis desilusões e assim, fazemos filmes na nossa mente.. filmes que chegam sempre ao mesmo: não sou capaz, não consigo, falho sempre, não presto, já não vale de nada.
possa porque é que é assim? porque é que não conseguimos viver a vida despreocupados, descansados, com calma e serenidade com qualquer outra pessoa?? porque é que não me considero uma pessoa normal?
desculpa.. tu hoje não estás bem.. eu também não e não devia estar para aqui a desmotivar-te ainda mais..
acho que devia apagar o comentário. mas por outro lado.. é a minha opinião e sei que encaixa com a tua.. quem me dera que não encaixasse, ou melhor, que não fosse esta.
olha linda muita força para a frequência amanhã. por favor, não faltes!
vai.
Tu consegues. Acredita em mim, mesmo que não me conheças, acredita: tu és muito forte, vales muito porque se não valesses não estavas nesta luta.
um abraço daqueles que duram muito tempo* :)
De Aninhas a 28 de Novembro de 2007 às 13:31
Bolas identifico-me tanto ctg! Consegues expressar tão bem o que eu tb sinto. Fala nisso tb à psicóloga, é outra coisa que se pode tratar. Smp é mais uma esperança, mais um motivo para conseguirmos lutar e sair desta prisão.

Um grande grande Beijo e força para hoje!

PS: É vdd que n me sinto nd bem, mas tnh de fazer um esforço para tal. Vamos fazer as 2 n é?
De Aninhas a 28 de Novembro de 2007 às 13:36
Ah! E a freq é só daqui a uma semana, na terça-feira =/ Ontem soube a nota da freq de anatomia e tive 16, a mlhr nota e houve 10 negativas em 26 alunos =/
Fiquei contente, mas lá está n estou satisfeita... Podia ter feito mlhr.
De Blair 20 a 27 de Novembro de 2007 às 18:12
Aninha, eu sei q é facil falar, mas n desanimes...
Eu sei o q e isso, td esse perfeccionismo levado ao extremo, as pressões incutidas indirectamnt pela família (a mim n me dizem "tens de tirar x nota", mas td a mnh familia faz questão de salientar cm fui smp 1aluna exímia, a melhor da turma, a melhor no Ballet, a mais querida, a mais simpática...) e dp as mnhs expectativas são tão altas q imprimo essa pressão em mim mm...
N me posso queixar, já te tinha dito q tenho bom aproveitamnt académico mas acredita q tb sinto td isso, só q geralmnt csigo contornar...
Pensa q vais fazer O TEU MELHOR, n tem de ser o melhor de tds! Tal cm a AB referiu, 1excelente nota quantitativa n revela necessariamnt 1bom profissional... Tenho 1bom exemplo disso, o melhor aluno da mnh turma nas disciplinas teóricas (média de 18) foi um dos q revelou menos competências na prática e em estágio (teve 14). Eu sei q é mm difícil, mas tenta pensar 1pquinho assim... E acredita q n estás alone... 1bj, u know u i am
De nuno a 27 de Novembro de 2007 às 20:40
AB não tens nada que me agradecer e nem a Aninhas! beijos p ti, p Aninhas e p todas as mulheres que frenquentam este espaço. Continuação de uma boa noite!
De Aninhas a 29 de Novembro de 2007 às 18:33
Confesso que fiquei assustada com o "u know u i am" mas já percebi :)

Um grnd beijinho linda e obrigada pelas tuas palavras*
De andreia fernandes a 28 de Novembro de 2007 às 00:37
mas vais conseguir como conseguiste no outro.a vida é assim nunca a sentimos suficientemente justa.poderia te dizer mil coisas das quais tu ja sabes ou já to disseram.mas na verdade só existe uma razão pelo qual tens de te levantar e vencer,é o teu sonho de que tanto falas de que tanto sonhas.tu queres e vais lutar por isso lembra-te bons pensamentos atraem boas vibrações,acredita nisto te garanto para conseguires os teus sonhos tens q te afastar deste mundo que apesar de te confortar ,perceber e comentar estes teus desbafos ,não deixa de ser um mundo pelo qual te deves afastar.ganha asas e concentra-te só assim conseguirás alcançar o sucesso que tanto queres.tu sabes q nem sempre tenho escrito aqui por saber que tens tido aqui bons coments .acredito que te sentes muito ligada a isto e no fundo passa a ser um pouco familia,mas lembra-te se não te concentrares no teu objectivo ,ninguem o fará por ti
De ANDREIA FERNANDES a 28 de Novembro de 2007 às 00:53
por outro lado depois de ver tantos coments de força para ti pensei,talvez precises mesmo disto...
talvez te faça falta ...tu és maravilhosa ,uma pessoa com um sorriso lindo não deixes nunca esse sorriso desmorecer.vai em frente sem medos,que mais dizer....fica bem e beijossssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss com uma boa noite cheia de sonhos cor de rosa.aahhahahahhahhahahhahaha
BOAS VIBRAÇOES PARA TI MIUDA
De Aninhas a 28 de Novembro de 2007 às 18:42
Obrigada mnh linda! Sabes que te adoro. E quero que comentes smp que queiras, a tua opinião é importante e tu sabes disso. És uma pessoa maravilhosa e tenho aprendido mt contigo. MT MT obrigada!

Por enquanto ainda n tnh asas, preciso de ganhar confiança, por isso ainda preciso deste espaço.

Um grnd grnd Beijinhooooooo
De AB a 28 de Novembro de 2007 às 10:44
Cara Andrea:
eu sinceramente acho que antes do mais ela deve perguntar à medica dela se deve ou nao frequentar estes espaços. Eu, enquanto doente, começei a ir aos foruns do clix (que ainda considero a m "casa") e contei logo isso à minha medica pk nao sabia se estava ou nao a fazer mal .. ela concorda que é uma forma de partilha da nossa experiencia, de nos sentirmos menos sózinhas, mas isso nao pode de modo nenhum substituir a terapia...
lembro-me que só o facto de eu lá escrever e descrever a minha experiencia e falar de retalhos de uma vida sem nexo e sem sentido me deixava um pouco mais aliviada... sei que chorava imenso, mas tb nunca ouvi de ninguem nenhum comentario desagradavel e isso foi-me deixando ficar e foi chamando outras meninas com o mm problema. Tive uma ajuda formidavel de um querido "Amigo invisivel" que nao tem esta doença, mas sempre acompanhou a nossa caminhada e nos dava uma grande força espiritual e animica...
neste momento a minha vinda cá já tem outro objectivo, já é mais para tentar dar aquela esperança da cura.. isso é fundamental que estas meninas todas tenham pk é uma REALIDADE e nao virtualidade ou ficçao.
agora, repito, nao subsititui de modo nenhum a terapia e devem pedir opinião à terapeuta sobre a vinda aos blogues ou foruns...
e como diz a andrea, é fundamental que a Aninhas e outras meninas se concentrem em algo positivo e desenvolvam isso pk já bastam os sentimentos negativos que a doença gera..
De andreia fernandes a 28 de Novembro de 2007 às 17:27
fico feliz por saber que a aninhas tem tido o teu acompanhamento,de um alguem que sabe do que fala . imagino o quanto sofreste e o que a ana sofre.nunca sei muito bem o que dizer á ana.tenho lido os teus coments e vejo -os de muito boa fé.espero que consigas realmente passar isso para a ana e para muitas outras raparigas.eu não tenho essa doença,felizmente...pois quando aqui venho sinto uma enorme vontade de trazer a ana para o meu mundo e mostrar-lhe a vida feliz que ela pode ter.apareci aqui para ajudar uma amiga q eu julgava ter o mesmo problema e saí daqui com uma amiga muito especial e ainda aprendi muita coisa.
no fundo sempre axei que este blog é como uma benção para a ana ,mas também sou da opinião que temos de cultivar a alegria.so sei que nada sei mas acredito que a ana vai sair disto,porque ela é tão capaz como tu não axas.muitos bejos para ti ab e que consigas encontrar paz.
De AB a 28 de Novembro de 2007 às 17:43
é verdade Andrea:PAZ!! esta a palavra tão desejada por todas nós, a coisa mais maravilhosa que existe neste nosso mundo (para a qual nem precisamos de mta coisa material) e da qual a doença nos priva por completo! Eu acho sim que a Ana é capaz, a meu outro eu, a blair, tal como a Goorda que penso estar no inicio da recuperaçao.. isto é um falgelo autentico que nao tem explicaçao e porque nao tem explicaçao nada como começar a combater a doença sem andar à procura mt dos porques.. mtas vezes psiquiatras (aconteceu-me qdo fui seguida de inicio por um psiquiatra que nao era especializado nisto e parece que andava só á volta das causas, tentando atirar culpas para a educaçao, quando nao resolvia nada ou até piorava pk nao era culpabilizando os outros - mt mais pessoas que eu amava - que ia atenuar um sentimento de culpa que me acompanhava dia e noite e que eu assumia só como meu... até que veio a drª dulce que "revirou a doença do avesso" e estabeleceu como prioriadade combater os sintomas da doença e só depois ir a eventuais causas) não especializados abordam de forma errada esta doença... e eu tb posso estar a abordar mal, pois falo sempre como doente que fui.. mas tento passar da forma mais fiel possivel a minha experiencia e com ela contaminar estas meninas de ESPERANÇA de que um dia voltarão a encontrar PAZ!!, vida, serenidade, alegria!

bjs
De Ena Rot a 28 de Novembro de 2007 às 02:53
Um Prémio à tua espera em
http://enarot.blogs.sapo.pt/
De Mafalda a 28 de Novembro de 2007 às 14:00
Oi Anouke!
nem me fales nixo!eu fikei em coimbra 1 fds pa xtudar pa 1 freq e n xtudei + duk 2 h pk paxei o tp todo a olhr pos papeis(sem lhes tocar) a pnsar k eu n tav a xtudar, k axim ia ter má nota, k a mh mae n merecia ixu, k n ia conseguir fazr por freq e tinh k ir a exame em julh kd tds tavam d ferias, k tav atrasadixima no xtud pk sou xtupida, pk sou burra, pk n cnsig pnsar, pk n xtud, pk cntnuo a pnsr no mm em x d xtudr!...tip ciclo vicioso, os pensamenttos corriam a alt velocidad e eu?eu cntinuav a pnsar no mm, mas n mudav d atitud!
a freq n crreu mm nd bem!:x
e ag th outra na otra 6f, n sei cm vai ser!
la xta, soms demasiad prfeccionistas, td tem k ser prfeitinho, ngm entend pk nos preocupamos tant cm td, ms n cnsguimos ser d outr forma ne?tb gostav d ser cm os outros, axo eu!:s

bju*
De cuidandodemim a 30 de Novembro de 2007 às 14:52
Olá Aninhas:
Vim fazer uma visitinha ao teu espaço e deixo aqui mais algumas palavras de incentivo para ti.
É normal que uns dias te sintas mais triste e com menos forças do que outros, isso acontece com toda a gente, faz parte da vida. Tens de fazer coisas que te façam feliz para poderes ultrapassar esta fase. Acho que precisas rir. Rir muito! Rir é o melhor remédio ;) vê séries ou filmes cómicos, ri com os teus amigos, ri simplesmente. Vais ver que o teu humor melhora e te vais sentir com outras forças. Já ouviste falar na terapia do riso? Está provado que melhora a saúde. Experimenta!
Outra coisa: a pressão que colocas sobre ti faz-te mal, já deves saber... Relaxa, não tens de ser perfeita, ninguém é! As notas são importantes, mas não são o essencial. O essencial é, como já foi dito acima, na prática. O que consegues dar de ti aos outros. A tua amizade, o teu amor, o teu sorriso, a tua mão amiga.
Vejo que a troca de experiências te está a fazer bem. Fico contente. Cuida de ti menina! Se precisares de alguma coisa estou por aqui. Força!

Comentar post

.Mais sobre mim

.Pesquisar neste blog

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Dados gerais

Tive uma anorexia nervosa com crises bulímicas tratada e cuidada no HUC, onde ainda estou a ser acompanhada. Consegui atingir todos os meus objectivos, sou feliz e deixo aqui o meu testemunho em como é POSSÍVEL acabar com todo o sofrimento e dor que esta doença me trouxe.

.tags

. todas as tags

.Dos que mais gosto

. Feliz

. Férias

. Para ti... sorrio

. Conclusão da consulta

. Sofrida

. É agora ou nunca

. O lobo

. Mudar de vida

. A vida que eu levo

. Pensamentos contraditório...